BAI torna-se na primeira empresa angolana a ser cotada em bolsa

As acções ordinárias do Banco Angolano de Investimento (BAI) foram, na quinta-feira, 9, admitidas no mercado de bolsa de acções pela comissão executiva da Bolsa de Dívidas e Valores de Angola (BODIVA). Com feito alcançado, o BAI trona-se na primeira empresa do país a ser cotada em bolsa.

“O BAI, pioneiro no desenvolvimento do mercado de capitais angolano como membro da BODIVA, torna-se, assim, a primeira empresa cotada em bolsa”, escreveu o órgão supervisor da bolsa angolana num comunicado a que este portal teve acesso.

A cerimónia de admissão, que decorreu numa das unidades hoteleiras de Luanda, deu-se no âmbito da concretização do Despacho Presidencial n.º 201/21, de 23 de Novembro, que aprova a privatização dos 10% das acções do BAI detidas pelo Estado, através da Sonangol e da Endiama.

De acordo com a BODIVA, a sessão denominada Ring the Bell (tocar campainha, em inglês), após a liquidação das acções alienadas na Oferta Pública de Venda (OPV), “marca efectivamente a activação do mercado de bolsas de acções e a conclusão da operação pública de venda do BAI”.

A nota esclarece que foram ainda admitidas à negociação todas as acções da mesma categoria que as vendidas na OPV, nomeadamente todas as acções ordinárias representativas do capital social do respectivo banco.

“Assim, em cumprimento dos critérios definidos no prospecto, as acções foram admitidas no quinto dia útil, seguido da realização da sessão especial”, lê-se no mesmo comunicado tornado público pela BODIVA.

Durante o evento, o ministro de Estado para a Coordenação Económica, Manuel Nunes Júnior, que presidiu ao acto, avançou que a operação permitiu arrecadar mais de 40 mil milhões de kwanzas para os cofres do Estado, “num ambiente de grande concorrência.

“Houve mais de 2.800 ordens de subscrição, que permitiram abarcar 842 investidores, correspondendo a uma procura acima de 150% do montante total da oferta”, assinalou o governante, considerando esta operação “positiva e encorajadora”.

Manuel Júnior garantiu que, doravante, as acções do BAI estarão disponíveis para negociação no mercado da bolsa da BODIVA, reafirmando o papel do mercado de capitais angolano como um mecanismo transparente e eficiente para o financiamento das empresas, num ambiente de negócios mais apelativo e inclusivo junto da comunidade empresarial nacional e estrangeira.

Estiveram presentes no evento, para além dos presidentes do Comissão Executiva do BAI, Luís Lélis e da BODIVA, Valter Pacheco, a ministra das Finanças, Vera Daves de Sousa, o governador da província do Namibe e ex-ministro das Finanças, Archer Mangueira, o presidente do Conselho do IGAPE, Patrício Vilar, entre outras entidades.

*Com subsídios do Novo Jornal

Avatar

Isto É Notícia

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.