BAI lidera na captação de depósitos com 2,5 biliões kz operados no IIIº trimestre

O Banco Angolano de Investimentos (BAI) operou, no terceiro trimestre de 2021, depósitos avaliados em 2.574.454.352.000 kwanzas (dois biliões, quinhentos e setenta e quatro mil milhões, quatrocentos e cinquenta e quatro milhões e trezentos e cinquenta e dois mil), valor que supera o passivo registado pelo Banco de Fomento Angola (BFA), Banco Millennium Atlantico, Banco BIC, e o Stardard Bank, no mesmo período.

As informações constam dos balancestes destas instituições financeiras referentes ao terceiro trimestre de 2021, tendo, no período em análise, o BFA ficado na segunda posição com o registo de 2, 09 biliões de kwanzas em depósitos.

No mesmo segmento, o Banco Millennium Atlântico garantiu a terceira posição com um montante de 1,5 bilião em operações de depósitos, ou, por outras palavras, captados através da conta Recursos de Clientes e Outros Empréstimos.

No quarto lugar, posicionou-se o Banco BIC, com 1,1 bilião, e, na calda da lista, o Standard Bank, com 6, 8 mil milhões de kwanzas.

Os balancetes mostram ainda que, no capítulo da conta Operações Cambias, o Stardard Bank assumiu expressivamente a primeira posição, com uma operacionalização calculada em 15,5 mil milhões de kwanzas.

O resultado conseguido pelo Stardard Bank deixa para trás, nesta ordem, o BFA, o Banco Millennium Atlantico, o Banco BIC e o BAI, que, neste segmento, operacionalizaram 11,9 mil milhões, 2,3 mil milhões, 79, 1 milhões e 14, 4 milhões de kwanzas, respectivamente.

Em Junho deste ano, altura em que se encerravam as contas do segundo trimestre do ano económico, o BAI operou 2,7 biliões de depósitos, ficando à frente do BFA, que encerrou com 2,3 biliões; do Banco Millennium Atlântico, com 1, 5 bilião; do Standard Bank, com 672,6 mil milhões; e do Banco BIC, com 34, 1 mil milhões e de kwanzas.

Jaime Tabo

Jaime Tabo

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *