Isto é Notícia

Arma que matou pai e filho nos Mulenvos foi vendida por um efectivo das FAA por 50 mil kz

Partilhar conteúdo

Três marginais, com idades compreendidas entre os 23 e os 26 anos, acusados de um duplo homicídio qualificado, envolvendo pai e filho, no bairro Mulenvos de Baixo, no município do Cacuaco, revelaram à polícia terem adquirido a arma do crime a um efectivo das Forças Armadas Angolanas (FAA), a quem pagaram o valor de 50 mil kwanzas, avançou o porta-voz do Serviço de Investigação Criminal (SIC), Manuel Halaiwa.

O facto ocorreu no passado dia 15 do mês em curso, quando, pela madrugada, os três criminosos entraram na residência das vítimas e dispararam mortalmente contra o pai de 54 anos e o filho de 23 anos de idade. O disparo contra o jovem perfurou a garganta e safou na nuca, estourando a cabeça da vítima.

O superintendente de investigação criminal, Manuel Halaiwa, confirmou, em declarações ao !STO É NOTÍCIA, que a arma de fogo do tipo AKM, usada durante a acção criminosa, foi vendida por um efectivo das FAA cuja identidade não foi até ao momento possível descobrir, no passado mês de Outubro, por 50 mil kwanzas.

Inácio António, o nome pelo qual atendia o jovem assinado, morreu ao lado do pai Kavungo António. De acordo com explicações do SIC, uma das vítimas teria, durante abordagem dos criminosos, mencionado o nome ou reconhecido um dos marginais, que não hesitou em disparar contra o pai e o filho.

Detidos um dia após o cometimento do crime, os acusados já foram presentes ao Ministério Público. Com eles foram encaminhados vários bens e valores monetários roubados ao longo da referida madrugada em que pai e filho perderam a vida.

Bernardo Pires

Related post

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *