Angola continua na lista dos principais países africanos que mais sofrem ataques cibernéticos

 Angola continua na lista dos principais países africanos que mais sofrem ataques cibernéticos

Angola é o segundo país africano que mais sofre ataques informáticos, sendo o sector petrolífero e a banca comercial os mais visados. A revelação foi feita pelo presidente da Comissão Executiva da empresa Angola Cables, Ângelo Gama, quando falava na 37.ª edição da Feira Internacional de Luanda (FILDA).

Ângelo Gama avançou que a sua organização regista, em média, 12 a 13 ataques diários, com destaque para os actos de clonagem de cartões de crédito, transferências ilícitas via internet banking, venda simulada de produtos via internet, entre outros.

“Queremos elevar o nível   de protecção e o nível de apresentação. Conseguimos mitigar na parte daquilo que é perceptível ao cliente utilizador de internet. Os ataques são cada vez mais sofisticados”, detalhou.

Para fazer face a esta situação, a Angola Cables apresentou a sua recente ferramenta denominada Shilldest Africa, que visa proteger os seus clientes contra os riscos de ataques cibernéticos, como referenciou o CEO da empresa.

“Nós como os principais provedores de internet em Angola e a mais interconectada de África, achamos que seria nossa obrigação fazermos alguma coisa sobre isso, e lançámos aqui na FILDA a nossa ferramenta Shilldest Africa, que permite proteger as redes dos nossos clientes contra-ataques cibernéticos”, referiu o responsável.

Leave a Reply

O seu endereço de email não será publicado.