Activo do Banco Nacional de Angola caiu 10% em 2021 para 11,8 biliões kz

O capital activo do Banco Nacional de Angola (BNA) terminou o ano de 2021 com um saldo de 11,84 biliões de kwanzas, traduzindo uma redução de 1,26 bilião de kwanzas (10%) face a 2020, período em que registou um activo superior a 12 biliões de kwanzas.

O relatório anual e contas do BNA, referente ao exercício económico de 2021, divulgado no site do banco central, refere que esta variação negativa de 10% explica-se com factores como a diminuição na posição do ‘ouro’ em 18%, fruto de dois efeitos, designadamente a apreciação do kwanza face ao dólar norte-americano e a desvalorização da sua cotação no mercado em cerca de 3,44%, entre outros.

A variação negativa de 1,08 bilião de kwanzas, equivalente a cerca de 11% dos “activos sobre o exterior”; a redução de 162,35 mil milhões de kwanzas (-7%) dos “Activos internos” justificado, essencialmente, pela apreciação do kwanza face às outras moedas estrangeiras; a redução dos títulos para cumprimento de reserva obrigatória e a liquidação da dívida do Estado de 500 milhões de dólares através da emissão especial de Obrigações do Tesouro em moeda estrageira no montante de 522 milhões USD; são também apontados como factores que influenciaram na queda dos activos do BNA.

Por outro lado, o passivo do BNA totalizou, em 2021, 8,45 biliões de kwanzas, que se traduz numa redução de 1,13 bilião de kwanzas (-12%) face a 2020.

As principais variações no Passivo são explicadas pelos seguintes factores:

O aumento de 294,32 mil milhões de kwanzas (+10%) das ‘Reservas Bancárias’; aumento de 521,67 mil milhões de kwanzas (+143%) das operações do ‘Mercado Monetário Interbancário’; aumento de 11,82 mil milhões de kwanzas (52%) do saldo do ‘Fundo de Garantia de Depósitos’ (FGD), decorrente das contribuições das instituições financeiras para o referido fundo, bem como de rendimentos decorrentes da sua actividade, entre outros.

No que diz respeito aos capitais próprios, no período de 2021, verificou-se uma diminuição destes no montante de 127,02 mil milhões de kwanzas (-4%), justificada pelos seguintes factores:

Diminuição do capital social do banco decorrente da aprovação da nova Lei do BNA, Lei n.º 24/21, de 18 de Outubro; diminuição do “desconto de emissão de capital” na sua totalidade, decorrente do efeito da redução do capital; diminuição das ‘diferenças de reavaliação’ em 157,75 mil milhões kwanzas (-90%), justificado, essencialmente, pela diminuição das diferenças de reavaliação de justo valor dos ‘activos financeiros ao justo valor através do outro rendimento integral’ e do ‘Ouro’, entre outros.

No ano passado, o BNA obteve um resultado do exercício em torno dos 26,55 mil milhões de kwanzas.

Bernardo Pires

Bernardo Pires

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.