Luther (à esquerda) e Tanice Neutro (outro activista detido)

Activistas marcham a favor da libertação de Tanaice Neutro e Luther King

Membros da Sociedade Civil Contestatária e vários activistas angolanos realizam, neste sábado, 5, uma marcha de protesto a favor da libertação de Tanaice Neutro e Luther Campos ‘Luther King’, activistas detidos pela Polícia Nacional, sob acusação de terem sido os instigadores dos actos de vandalismo e de arruaça ocorridos durante a greve dos taxistas, em Luanda, a 10 de Janeiro último do ano em curso.

A manifestação, que tem como ponto de partida o cemitério da Santa Ana, às 13h00, tem como destino às instalações do Ministério da Justiça e Direitos Humanos.

De acordo com informações avançadas pela Sociedade Civil Contestatária, a entidade organizadora da actividade, o acto tem como foco repudiar a detenção dos activistas e manifestar solidariedade em face da situação de dificuldades por que passa a família dos dois activistas para cobrirem as suas despesas diárias desde o dia em que foram recolhidos para a prisão.

Familiares directos dos activistas contaram ao  !STO É NOTÍCIA que, desde que foram detidos até à presente data, nenhum dos activistas foi formalmente acusado dos crimes de que estão a ser indiciados como instigadores pelos órgãos de investigação e policiais, razão pela qual estão a considerá-los ‘presos políticos’.

Com excepção da família de Luther King, os familiares de Tanaice Neutro, detido na Comarca de Viana, denunciaram que nunca lhes foi permitido o contacto físico com o seu parente, que antes mesmo de ser recolhido para a cadeia já enfrentava problemas de saúde. O facto tem elevado o nível de angústia e de stress dos familiares.

Luther King e Tanaice Neutro foram detidos a 12 de Janeiro do corrente ano, dois dias depois de a Televisão Pública de Angola (TPA) ter divulgado imagens que os associava à autoria dos distúrbios que provocaram a destruição da sede do MPLA no distrito urbano do Benfica, em Luanda, durante a greve dos taxistas.

*Fotomontagem do portal Angola 24Horas

Glaucia Miguel

Glaucia Miguel

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.